A vantagem de não oferecer doces

  Os bebês nos primeiros dois anos têm preferência pelo sabor doce e   por isso quando eles experimentam alimentos com açúcar, eles aprendem que esses alimentos existem e que ao ingeri-los eles sentem prazer e têm resposta rápida quanto à sensação de bem estar fisiológico. Por esse motivo a não oferta de doces retarda o “gostar” desses alimentos e como consequência eles vão aceitar melhor  os alimentos saudáveis … Continuar lendo A vantagem de não oferecer doces

Doce não é recompensa

Quem nunca escutou “Se você comer todo o papá vou dar aquele pudim que você adora!” E aí que mora o perigo…treinamos nossos filhos ou netos para ter recompensas imediatas. E pensando…será que a salada é tão ruim assim que precisamos dar uma recompensa por ela? Além disso,  forçar a criança a comer, fazer chantagem, oferecer recompensas deixarão para ela a mensagem de que comer é … Continuar lendo Doce não é recompensa

Limites na infância

Os pequenos nos testam desde o início. Sim, são muito espertos. Eles querem comer o querem comer, e  quinze minutos antes do almoço manifestam  fome como se o mundo fosse acabar se eles não receberem o delicioso manjar dos deuses (que geralmente são guloseimas e alimentos não recomendados). Pois é, não podemos ceder, eles vão ter que comer o que foi preparado com amor, carinho e … Continuar lendo Limites na infância

Aprendendo a ler os rótulos dos alimentos

Você já conferiu aqui no nosso blog a importância de não oferecer açúcar aos nossos pequenos nos dois primeiros anos de vida. Mas quando vamos ao supermercado alguns alimentos que consideramos “adequados” na verdade contém açúcar em sua composição. E em algumas vezes são utilizados diferentes nomes pela indústria de alimentos. Queremos dar alguns exemplos, para que na hora de ler os rótulos, você possa … Continuar lendo Aprendendo a ler os rótulos dos alimentos

Alimentação aos 12 meses – e agora?

Eis que você ouve o seguinte comentário “Agora que seu bebê tem 1 ano pode comer a alimentação da família” como se fosse muito óbvio você vai embora pra casa e pensa “e agora”? O que queremos dizer com essa frase “óbvia” é: a partir do primeiro ano de vida, o que for oferecido à família em termos de ALIMENTOS (e não estamos falando de … Continuar lendo Alimentação aos 12 meses – e agora?

Meu bebê faz careta pra comida. E agora?

Aqui no blog já comentamos que as preferências inatas para o sabor doce, ou seja, aquelas que nascem com a gente, podem ser mudadas pelo ambiente, e é por isso que a gente insiste em não dar doce até dois anos, para que as crianças possam conhecer diferentes sabores de alimentos e formar a sua preferência alimentar. Essa preferência inata é tão forte, que um … Continuar lendo Meu bebê faz careta pra comida. E agora?

Leite: quanto dar?

As crianças que não estão sendo amamentadas e recebem leite na mamadeira correm o risco de ingerir muito leite e, consequentemente, não consumir quantidades adequadas de outros alimentos. Já falamos aqui, que as mamadeiras devem ser substituídas por copos. Só essa atitude já reduz o volume ingerido, porque é fácil um bebê de 12 meses ingerir 1  litro de leite não materno por meio de 4 mamadeiras diárias. Isso … Continuar lendo Leite: quanto dar?